Life, Animated

Estímulos animados

A família de Owen descobriu o autismo do filho quando ele tinha três anos. Os prognósticos médicos não eram animadores. Só que as animações da Disney fizeram gradualmente o garoto sair da solidão e incomunicabilidade. Depois de duas décadas, algumas pequenas características continuam, mas ele avançou bastante. O planejamento de uma vida independente, em uma casa própria, é real.

A montagem de Life, Animated é precisa, inserindo trechos de filmes para ilustrar diversos sentimentos e fases. A vontade de continuar criança em Peter Pan transforma-se em limitação, mas Owen se denomina frequentemente como “jovem adulto”. O Corcunda de Notre Dame trata da relação com o diferente (ele sofreu bullying na escola); A Pequena Sereia e O Rei Leão sintetizam a ideia de sair da segurança ou bolha da família.

Os pais não estarão vivos indefinidamente para cuidar do filho especial. Walter (profético nome), o irmão saudável, tem o raciocínio mais adulto, já se preparando não só para cuidar de Owen, mas de seus velhos, que logo precisarão de acompanhamento. Paradoxalmente, o protagonista age como um norte-americano comum, que se forma e vai morar sozinho. Relativamente, pois vizinhos estarão por perto, e a família pronta para ser contatada por telefone.

Tudo é e não é animação. Algumas passagens são desenhadas, de sonhos e desejos a própria história criada por Owen, na companhia de personagens secundários que ama, como Timão (O Rei Leão), Abel (O Ursinho Pooh) e Balu (Mogli, o Menino Lobo). O rompimento com a namorada e o assédio moral são os pontos de tristeza. A doença dele relaciona-se ao enfrentamento de imprevisibilidades. Não se vê graves riscos enfrentados, a ponto de a câmera captar colapsos, o que limita a extensão do assunto, mas comprova-se que o rapaz está sendo bem cuidado, afinal, a família tem condições financeiras.

Owen ainda ganha o presente de conhecer dois dubladores da Disney em seu clube de vídeo. Contudo, a conquista é tão particular – são profissionais que fazem as vozes de personagens preferidos dele –, que a presença do público é acessória.

Life, Animated faz uma boa exposição do autismo. O universo da Disney não cobre todos os aspectos da vida de um ser humano, e Owen precisa dar um passo à frente para ter novas experiências. Contudo, até sair de casa, foi suficientemente coberto pelas figuras de cores e expressões chamativas. Mais que diversão, teve apoio.

(Life, Animated, , 2016) Dirigido por Roger Ross Williams.

Anúncios
Esse post foi publicado em Críticas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s