O Ataque

Quando as instituições não funcionam

John Cale (Tatum), o segurança de senador que deseja cuidar da retaguarda do presidente, leva a filha, Emily (King), com quem tem problemas de relacionamento, a um tour pela Casa Branca. Aproveita a viagem e já realiza a entrevista de emprego. Dividindo-se em dois interesses, terá que retornar ao dilema mais tarde, quando o recinto estiver sendo atacado por homens fortemente armados, prontos para capturar o presidente (Foxx) e chantagear o país mais poderoso do mundo. Sobra ao sujeito comum, que estava ali de passagem, e não foi aprovado à vaga profissional, defender o governante em perigo, em um encontro por acaso.

O passeio à Casa Branca é feito várias vezes. Emily é uma enciclopedista no assunto, e atormenta o pai com pílulas de conhecimento durante a viagem de carro. Durante a ação, a circulação da menina é limitada, enquanto John tem a chance de conhecer a edificação por conta própria, do alojamento do presidente aos bunkers, ocultado dos registros oficiais, mas especulados nos fóruns de internet.

Os meios digitais agilizam as coisas, como a câmera do celular e a experiência da menina com vídeos na internet, mas também atrapalham, com a presença de um pirata virtual bastante debochado. O grupo de bandidos completa seus estereótipos do louco das armas ao traidor com vingança pessoal. O apelo a terrorista externos (fundamentalistas islâmicos) é descartado, sendo a vilania relacionada à indústria armamentista, furiosa com o plano de paz com países do oriente, proposto pelo presidente. Não chega aos tubarões da organização criminosa, mas já toca em uma área importante, que realmente lucra com o belicismo norte-americano.

A segurança da Casa Branca é eliminada com facilidade. A lição de casa foi feita com louvor. Para barrar a invasão, serão necessários fatores inesperados. Cale, um dos fatores, se torna o exército de um homem só, lembrando filmes da década de 1980. O presidente o ajuda em alguns momentos, na maior inverossimilhança possível, mas não esconde a inexperiência. Em uma cena derradeira, escondido no subterrâneo, o político aparece em segundos no cômodo principal, para dar fim ao ultimato de um dos bandidos. Rapidez de estadista.

O filme estabelece elementos que futuramente serão usados na ação com abundância. A previsibilidade é uma característica forte. O patriotismo também, o que não impede do constrangimento em umas das últimas Emily, mais simbólica do que heroica. Sobre a traição interna, é possível percebe-la facilmente, sobrando saber apenas como ela se dará. Talvez isso explique a facilidade com que um dos vilões se revela. A reviravolta derradeira, um tiquinho mais complexa, não é impossível de se especular e é ridiculamente desmascarada.

O Ataque têm coadjuvantes ruins (a chefe de segurança de Maggie Gyllenhaal tem mais caráter utilitário), enquanto que Jamie Foxx faz jus a quem se inspirou (Barack Obama, claro) quando encontra os visitantes da Casa Branca pela primeira vez, depois se limitando a trocar frases de efeito com Channing Tatum, cujo drama de pai solteiro sem a atenção da filha é importante como um todo, mas dispensável individualmente.

Como um jogo de videogame, o trabalho de Roland Emmeerich é um bom escapismo. A munição corre solta para todos os lados, embora o plano de destruição nuclear de nações rivais seja bem burra. A indústria de armas perderia do mesmo jeito.

O espectador, não. Mas ele deve já ter em mente o que irá encarar.

(White House Down, , 2013) Dirigido por Roland Emmerich. Com: Channing Tatum, Jamie Foxx, Maggie Gyllenhaal, Jason Clarke, Richard Jenkins, Joey King, James Woods.

Anúncios
Esse post foi publicado em Críticas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s